Arquivo da categoria: Resenhas

Me Chame Pelo Seu Nome

O maior trunfo de Me Chame Pelo Seu Nome é andar na contramão de outros longas que o precederam em um cada vez mais amplo histórico de filmes que retratam o relacionamento homoafetivo – e cujos exemplares mais lembrados são Moonlight, O Segredo de Brokeback Mountain, Azul É A Cor Mais Quente e Garotos Não Choram, só para citar alguns que receberam importantes indicações e estatuetas em temporadas passadas de premiações. Ao invés do teor trágico e de relação proibida (dada justamente a questão da orientação sexual) que marcaram os quatro citados, Me Chame Pelo Seu Nome é solar, com foco no desenvolvimento do protagonista, em sua jornada de crescimento e autoconhecimento, na descoberta da paixão e do desfrute da sexualidade. Continuar lendo Me Chame Pelo Seu Nome

Anúncios

A Forma da Água

O lúdico é uma característica recorrente do cinema de Guillermo del Toro. O cineasta mexicano é tão hábil ao lidar com criaturas fantásticas que consegue torná-las atraentes seja qual for o gênero adotado para contar suas histórias: sci-fis, adaptações de histórias em quadrinhos, terror, conto de fadas. Sempre as situando em universos inventivos e buscando a universalidade em suas narrativas. Continuar lendo A Forma da Água

Dunkirk

Dunkirk

Tecnicamente irretocável e emocionalmente vazio. Eis um modo preciso de definir o último petardo de Christopher Nolan. A proposta do longa é narrar os pormenores da Operação Dunkirk, ocorrida durante a Segunda Guerra Mundial e cujo objetivo era evacuar quase quatrocentos mil soldados aliados das praias da cidade portuária que dava nome à operação, localizada no norte da França. Isso sob o intenso bombardeio das tropas nazistas que haviam invadido o país. Continuar lendo Dunkirk

Corra!

corra1

Um dos hits inesperados dos cinemas americanos em 2017, Corra! (Get Out no original, em inglês), dirigido por Jordan Peele, traz uma história simples, mas surpreendentemente bem contada, em uma embalagem certeira de filme de terror. Nele, o jovem fotógrafo Chris Washington (Daniel Kaluuya) decide, ainda que com certa relutância, conhecer a família da namorada, Rose Armitage (Allison Williams). Como se trata de um relacionamento interracial, Chris tem motivos de sobra para estar inseguro. No entanto, sua namorada afirma que seus pais não são racistas. Inclusive, seu pai até votaria em Barack Obama pela terceira vez (uma frase que o próprio faz questão de repetir ao conhecer o genro). Continuar lendo Corra!

Star Wars: Os Últimos Jedi

star wars 3

Alvo de controvérsias, a ponto de fãs criarem uma petição para remover o filme do canon, Star Wars: Os Últimos Jedi, é inteligente e emocionante; não tem medo de assumir riscos e subverter expectativas, jamais traindo a mitologia da série. E é isso que se espera de um bom entretenimento: que fuja, sabiamente, da zona de conforto, sem subestimar a inteligência dos espectadores. Continuar lendo Star Wars: Os Últimos Jedi