Mapa de Estreias: Os Pilotos da Fall Season 2016 – Parte 2

Minha culpa, minha máxima culpa eu sei. A segunda parte do guia demorou dois séculos, mas saiu. O inverno nem foi tão longo assim. Prometo que o próximo não vai demorar tanto. Pelo menos, eu acho…

Aftermath

aftermath

Garanto que você já viu várias versões diferentes para o fim do mundo. Então, se você curte uma catástrofe, esse piloto encomendado pela emissora canadense Space foi feito na medida para você. Anne Heche, no papel de Karen, e o marido tentam manter os três filhos juntos enquanto o mundo esta se desfazendo ao redor deles. A história é bem produzida e os efeitos visuais não fazem vergonha. Para quem curte um apocalipse zumbi esse é o programa ideal.

Conviction

conviction

Não me entendam mal. Hailey Atwell, a nossa querida Agent Carter, tinha direito a um programa melhor. Na trama, a filha de um ex-presidente é chantageada e forçada a integrar-se a uma unidade que visa auxiliar a investigar casos de presos supostamente inocentes. Eu sei que a produção da ABC é redonda e tem tudo para agradar, mas Hailey merecia mais do que um procedural pra chamar de seu, com um ship que, ao que aparenta, sempre vai ficar na promessa, de modo a prender a audiência feminina por anos. E, talvez, um dos dois atores saia do programa e o casal não aconteça nunca. Fraco.

Timeless

timeless-serie

A NBC traz um bom piloto dessa produção que versa sobre viagens no tempo. Um procedural do jeito que o americano gosta. O roubo de uma máquina do tempo desencadeia uma onda de crimes temporais que levam um cientista, um soldado e uma professora de história a se lançarem em uma busca desenfreada pelo passado para interromper o maníaco que planeja destruir os Estados Unidos. As viagens ocorrem para impedir que a linha temporal seja drasticamente alterada, porém, a história sempre muda de alguma forma. A questão é: qual será a consequência disso?

Frequency

frequency

Você certamente assistiu Alta Frequência. Filme estrelado por Dennis Quaid. No filme, ele faz contato com o filho que está morto há mais de 30 anos, através das ondas do seu rádio transmissor. E, assim, muda radicalmente o futuro. Os dois se unem para que esse futuro volte ao normal ou o mais próximo do normal possível. É um bom filme de entretenimento. Mas funciona como série? E, além de tudo, funciona na CW? Frequency tem mudanças pontuais em relação ao filme. Mantiveram-se personagens marcantes do longa como o melhor amigo do filho que, no seriado, é uma menina. E a figura do serial killer também está lá. Torcendo muito para que o show dê certo.

Adendo: Eu volto com o veredicto de MacGyver e Máquina Mortífera

Promessa de seriadora! 

Gaby Matos

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s