Previsões Oscar 2016 – Indicados

Essa temporada de prêmios está, na falta de outra palavra melhor, estranha. Não há favoritismos, os protagonistas da Awards Season 2016 mudam a todo momento, a cada novo anúncio de indicados a premiações que funcionam (ou funcionavam, até ano passado) como precisos termômetros do Oscar. É só dar uma boa analisada nos vencedores do Globo de Ouro, nos indicados ao SAGBafta e ver como não há sintonia, não há um consenso, uma coesão. É a corrida mais maluca dos últimos anos, na qual experts, especialistas, jornalistas, apostadores de plantão, tem de mudar seus palpites a cada momento. Spotlight é um frontrunner, mas não vem acompanhado de tanta badalação como Birdman no ano passado. E a Academia estaria preparada para premiar Mad Max: Estrada da Fúria? Por enquanto a resposta é um sonoro não! A produção ganhou vários prêmios da crítica, foi indicado ao SAG e ao Globo de Ouro, mas esquecido no BAFTA. Seria um grande passo premiar o filme de George Miller, uma vez que a Academia está precisando urgentemente se reinventar e premiar menos o padrão, o formulaico, o correto e mais a inventividade, o atual, o original… Mas esse parece, cada vez mais, um sonho distante.

Chega de papo, aí vão as minhas apostas para os indicados ao Oscar 2016 nas principais categorias.

Em cada categoria há cinco nomes que eu acho que devem ser indicados (exceto Melhor Filme que tem um número maior de concorrentes) e os nomes em vermelho são aqueles que creio terem chances de derrubar algum dos outros cinco favoritos. Abaixo dos prováveis indicados, estão meus palpites de quem será o grande vencedor em cada categoria, além de nomes que podem ser alternativas aos vencedores cogitados.

(Atualizado pós-Globo de Ouro)

Melhor Filme:

Spotlight
Mad Max
A Grande Aposta
O Regresso
Carol
Brooklyn
Ponte de Espiões
O Quarto de Jack
Perdido em Marte

Straight Outta Compton
Divertida Mente

Qual vence: Spotlight
Qual ameaça: O Regresso

Depois de um Globo de Ouro com cara de People’s Choice Awards que pareceu disparar para todos os lados, uma coisa ficou clara: cada vez menos a intenção do prêmio é antecipar o que vai acontecer na noite do Oscar. E se precisávamos de mais alguma prova para constatar o quanto esta temporada está confusa e sem favoritismos, o Globo foi um bom indício. Spotlight ainda parece mesmo a aposta certa. Perdido em Marte, blockbuster do queridinho Ridley ScottPonte de Espiões, “padrão Academia” de Spielberg, correm por fora. Com a vitória no Globo de Ouro, as chances de O Regresso, do vencedor do Oscar do ano passado, o pedante Alejandro Gonzalez Iñárritu, parecem mais favoráveis.

Melhor Diretor:

Tom McCarthy (Spotlight)
George Miller (Mad Max: Estrada da Fúria)
Alejandro Gonzalez Inarritu (O Regresso)
Ridley Scott (Perdido em Marte)
Todd Haynes (Carol)

Adam McKay (A Grande Aposta)
Steven Spielberg (Ponte de Espiões)

Quem vence: Tom McCarthy (Spotlight)
Quem ameaça: Ridley Scott (Perdido em Marte) / Alejandro Gonzalez Inarritu (O Regresso)

Até pensei em considerar também o F. Gary Gray por Straight Outta Compton, mas por enquanto ele fica de fora. A direção de Tom McCarthy em Spotlight é bem discreta, segura, elegante. De repente, a Academia pode optar pelo espetáculo em detrimento dessa discrição, e dar o prêmio para Scott por Perdido em Marte. Até algum tempo atrás eu podia ver facilmente a estatueta indo parar nas mãos de Miller, mas não é mais o caso. O filme de Scott ganhou o Globo de Ouro de Melhor Comédia ou Musical (risos!), porque parece que ele não era o que se chama de Drama  por lá.  Adam McKay foi indicado ao DGA e uma oportunidade de vaga salta à vista. De repente, Haynes é quem acaba de fora. E é lamentável, mas pode ser que tenhamos que aturar outro discurso pedante do arrogantíssimo sr. Inarritu. Porém, as estatísticas mostram que, a última década, grande parte dos vencedores do prêmio de direção no Oscar não foram os mesmos do Globo de Ouro. E que o Deus Cinéfilo seja louvado!

Melhor Ator:

Leonardo DiCaprio (O Regresso)
Bryan Cranston (Trumbo)
Eddie Redmayne (A Garota Dinamarquesa)
Matt Damon (Perdido em Marte)
Michael Fassbender (Steve Jobs)

Will Smith (Concussion)
Johnny Depp (Black Mass)

Quem vence: Leonardo DiCaprio (O Regresso)
Quem ameaça: Matt Damon (Perdido em Marte)

Os cinco soam como apostas bem seguras no momento, mas a temporada permanece em aberto. Creio que, neste ano, acabam mesmo os memes e o DiCaprio leva. Não há uma grande ameaça à sua vitória. Ele e Damon conquistaram os principais prêmios de atuação no Globo de Ouro, mas o desempenho do primeiro chamou mais a atenção. Cranston arrebatou alguns prêmios da crítica e conseguiu indicação ao SAG e ao Globo de Ouro. Se fosse para apostar em alguém para cair nessa categoria em prol de indicação para Smith ou Depp, seria Cranston, mas não parece ser o caso aqui. Johnny Depp permanece, no entanto, no banco de apostas. O ator que faz o estilo low profile, foge de campanhas e já afirmou que nunca quer ganhar um Oscar, periga ser indicado. Eddie Redmayne aparece em uma performance que a Academia geralmente celebra, mas já ganhou no ano passado. E ainda não é desta vez para o Fassbender.

Melhor Atriz:

Brie Larson (O Quarto de Jack)
Saoirse Ronan (Brooklyn)
Cate Blanchett (Carol)
Charlotte Rampling (45 Years)
Jennifer Lawrence (Joy)

Charlize Theron (Mad Max: Estrada da Fúria)
Helen Mirren (Woman in Gold)

Quem vence: Brie Larson (O Quarto de Jack)
Quem ameaça: Saoirse Ronan (Brooklyn)

Brie Larson é mesmo o grande destaque. Saiu vitoriosa no Globo de Ouro e parece estar com as duas mãos na estatueta. Saoirse ameaça de leve. Cate e Jennifer correm por fora (com a última ganhando um Globo de Ouro mais por conta do glamour e da condição de queridinha. Não me entendam mal, eu adoro a Jennifer) e Charlotte, felizmente, pode ser lembrada depois de uma atuação elogiadíssima mesmo tendo ficado de fora das listas do Globo de Ouro e do SAG. Seria bacana ver Theron indicada, mas está muito distante. A inserção do nome dela aqui é mais uma idiossincrasia minha e um desejo muito forte de que ela figurasse entre as concorrentes. Mirren disputa uma vaga. Apesar de indicada ao BAFTA, não vejo Maggie Smith chegar a uma indicação ao Oscar por The Lady in the Van.

Melhor Ator Coadjuvante:

Mark Rylance (Ponte de Espiões)
Idris Elba (Beasts of No Nation)
Michael Shannon (99 HOMES)
Sylvester Stallone (Creed)
Christian Bale (A Grande Aposta)

Michael Keaton / Mark Ruffalo (Spotlight)
Paul Dano (Love and Mercy)

Quem vence: Sylvester Stallone (Creed)
Quem ameaça: Mark Rylance (Ponte de Espiões)

Durante um tempo, Stallone pareceu o mais seguro dos palpites. Foi perdendo um pouco o espaço para Mark Rylance, crescendo cada vez mais e sendo bem cotado no banco de apostas. Contudo, Stallone levou vários da crítica e voltou a ser destaque com a vitória no Globo de Ouro. Ambos parecem disputar o prêmio entre si, tendo os demais como coadjuvantes na categoria… (esse trocadilho soou estranho). O que pesa para Stallone é o fato de que ele não foi considerado nem no SAG  e nem no BAFTA. Mas em um ano como esse, em que a loucura parece ditar o ritmo da corrida, alguns indicados certamente não seguirão todos os protocolospadrões estabelecidos. Realmente a Academia me confunde, isto é, Keaton me parece lead actor, mas está em alta para coadjuvante, jogando seu co-star, Ruffalo (ambos brilhantes em Spotlight), para escanteio, ainda que Ruffalo tenha sido indicado ao BAFTA. Vamos ver no que vai dar. Também pode-se considerar o Tom Hardy  por O Regresso na categoria.

Melhor Atriz Coadjuvante:

Rooney Mara (Carol)
Alicia Vikander (A Garota Dinamarquesa)
Jennifer Jason Leigh (Os Oito Odiados)
Kate Winslet (Steve Jobs)
Helen Mirren (Trumbo)

Rachel McAdams (Spotlight)
Jane Fonda (Youth)

Quem vence: Alicia Vikander (A Garota Dinamarquesa)
Quem ameaça: Rooney Mara (Carol)

Na dúvida se Rachel ou Helen conseguem a vaga. Por enquanto, aposto em Helen, mas acho que a primeira tem grandes chances de chegar lá (ainda mais que foi indicada ao SAG). O curioso é, que pelo tempo de tela, Rooney e Alicia são claramente protagonistas, mas a campanha delas é para coadjuvantes… vai entender?

Roteiro Original:

Spotlight
Ponte de Espiões
Os Oito Odiados
Divertida Mente
Straight Outta Compton

Trainwreck
Ex Machina

Quem vence: Spotlight
Quem ameaça: Os Oito Odiados

Prevejo vários erros nesta. Ou não. Olha, se a entrega dos prêmios for tão maluca quanto toda a temporada está sendo, a noite promete. Mas nem vou alimentar grandes expectativas. Spotlight tem um trabalho de roteiro impressionante. Lida com um assunto controverso, mas não descamba para o sensacionalismo puro; tem caráter de denúncia, mas não é um veículo feito exclusivamente com esta intenção. Tem uma boa dose de drama, de suspense investigativo, é bem amarrado. Mas Oscar não é conhecido por premiar qualidade, né? No entanto, se fosse para apostar neste momento em um vencedor, apostaria em Spotlight com Os Oito Odiados ameaçando de leve. Mas bem de leve. E o quão maravilhoso seria ver Divertida Mente nesta lista?

Roteiro Adaptado:

Carol
A Grande Aposta
O Quarto de Jack
Brooklyn
Steve Jobs

Perdido em Marte
Trumbo

Quem vence: O Quarto de Jack
Quem ameaça: A Grande Aposta / Brooklyn

Parece piada, mas o fracasso comercial de Steve Jobs de Danny Boyle não o impediu de garantir uma estatueta de Roteiro no Globo de Ouro e de possivelmente conseguir uma vaga dentre os indicados ao Oscar. Dificílimo apostar em um vencedor.  Acho que até A Grande Aposta corre o risco de levar. Fico com O Quarto por enquanto, mas também jogo em Aposta Brooklyn. Após o anúncio dos indicados, talvez seja um pouco mais fácil apostar em um vencedor.

Melhor Animação:

Divertida Mente
Anomalisa
O Bom Dinossauro
Shaun: O Carneiro
Peanuts

Kahlil Gibran’s The Prophet

Quem vence: Divertida Mente
Quem ameaça: Anomalisa

Alguma dúvida? Nem assisti às demais, mas Divertida Mente foi um dos meus filmes favoritos do ano e já é a minha animação favorita da Pixar. Que venha mais uma estatueta para o estúdio!

Melhor Filme Estrangeiro:

O Filho de Saul
Mustang
The Brand New Testament
Labyrinth of Lies
A War

Theeb
Embrace of the Serpent

Quem vence: O Filho de Saul
Quem ameaça: Mustang

O húngaro O Filho de Saul é um favorito. Vencedor do Grand Prix em Cannes e exibido em Telluride. Também ganhou o Globo de Ouro de Filme Estrangeiro. Ameaçado de pertinho pelo fran-cês MustangLabyrinth of Lies ganhou reconhecimento após o TIFF, mas nada que pareça realmente abalar o representante húngaro.

Andrizy Bento

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s