[Catálogo: Clássicos] – A Viagem de Chihiro

Chihiro1

Tive certa dificuldade em categorizar este filme. Não sabia se inseria a tag Clássicos ou Especial. Mas a César o que é de César. A Viagem de Chihiro trata-se, incontestavelmente, de um clássico moderno.

O filme tem início com a mudança de Chihiro, uma garota de dez anos, e seus pais para outra cidade. E, como todos sabem, mudanças são difíceis. É necessário exercer o desapego e passar por todo um processo de adaptação, portanto, a garota se mostra relutante durante todo o caminho de carro até seu novo lar. Ao chegar ao seu destino, seu pai decide pegar um atalho e a família se depara com um lugar bastante misterioso. Trata-se de um túnel que os pais de Chihiro estão curiosos para saber aonde vai dar, enquanto a menina teme o que pode haver lá dentro e do outro lado. Ao atravessarem o túnel, eles se deparam com o que parece ser uma cidade abandonada. Mas a surpresa maior ainda está por vir: quando a escuridão cai sobre o lugar, este se mostra uma terra de sonhos. Aliás, de pesadelos, habitada por estranhas criaturas. Chihiro enfrenta uma dura e totalmente inesperada jornada – repleta de monstros, espíritos e outros seres fantásticos – para salvar seus pais e encontrar a saída daquele lugar tão exuberante quanto amedrontador.

Chihiro4

Chihiro é uma metáfora do nosso próprio crescimento. Com evidentes influências surrealistas, o mestre da animação, Hayao Miyazaki, compôs uma fábula moderna sobre nossas inseguranças e medos infantis (não medos que possuímos na infância, mas os temores que nos acompanham durante toda a vida diante de novas situações e experiências), e o fato de que não podemos fugir deles por muito tempo, devemos confrontá-los. Através de sua adorável e carismática protagonista, Miyazaki versa a respeito da dificuldade em seguir em frente e deixar o passado para trás; do nosso receio e hesitação em enfrentar o desconhecido; do desafio em se adaptar a uma nova vida em um novo lugar; e de que, muitas vezes, podemos contar com a ajuda de estranhos, despindo-nos de nossos próprios preconceitos.

Com extrema delicadeza narrativa e um visual arrebatador, a animação transmite a mensagem de que o passado deve ficar no passado. Isso não significa que ele não permanecerá para sempre em nossas lembranças, porém, temos de nos aventurar por novas experiências, passar por constantes mudanças a fim de crescermos e evoluirmos. As flores, uma hora ou outra, acabam murchando inevitavelmente. Você só não pode esquecer-se de quem você é.

Chihiro3

Além deste tema, que é a espinha dorsal da história, o filme ainda arranja espaço considerável para discutir assuntos como a degrada-ção do meio-ambiente e a exploração infantil. Também pondera sobre os verdadeiros valores, além da riqueza material, sempre re-correndo a uma abordagem singela e inventiva.

A Viagem de Chihiro conta com passagens até amedrontadoras. É uma animação de terror para crianças e uma fábula moderna para adultos, que se destaca pela exuberância do traço, a ousadia narrati-va e o vigor e criatividade de sua ambientação. Por fim, nada menos do que outra obra irretocável do Studio Ghibli.

Andrizy Bento

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s