Scream (MTV)

MTV aposta no teen slasher, consagrado nos anos 90
MTV aposta no teen slasher, consagrado nos anos 90

No final dos anos 1970, durante toda a década de 1980 e em meados dos anos 1990, um gênero cinematográfico – com alguma variante – sempre esteve ali, marcando presença. Tratavam-se de filmes cujas tramas apresentavam um assassino em série, lunático, de alguma forma possuído, que sempre protagonizava uma carnificina sem controle. Esses títulos deram à história da sétima arte alguns personagens emblemáticos: Jason Voorhees (da série de filmes Sexta-Feira 13), Freddy Krueger (A Hora do Pesadelo), Michael Myers (Halloween) e Ghostface (Pânico).

Esses filmes contavam com essa premissa básica: Um psicopata, quase sempre mascarado, muitas mortes e uma mocinha que gritava como ninguém. Jamie Lee Curtis era a atriz que melhor personificava o papel. E esses gritos a acompanham até hoje. Em True Lies de James Cameron, filme de 1994 que Jamie protagonizou ao lado de Arnold Schwarzenegger, há até uma cena em que eles parodiam os famosos gritos de horror da mocinha assustada.

Ghostface repaginada: nova versão da máscara mais sombria e evoluída, segundo os showrunners
Ghostface repaginada: nova versão da máscara mais sombria e evoluída, segundo os showrunners

Mas será que uma história simples como esta, baseada em uma ideia antiga, já saturada no cinema e considerada trash, sustenta uma série? Questionamento feito por um dos personagens no primeiro episodio de Scream, nova aposta da MTV, em uma linha que fica entre a metalinguagem e a autossátira. Scream bebe da fonte desses filmes que se tornaram clássicos do trash na sua época, inclusive ganhando um título que os categorizava: slasher. Nos anos 90, ganharam uma nova roupagem, com tramas mais adolescentes, o que passou a ser conhecido como teen slasher. E é desta safra que provém Pânico (Scream, no original em inglês) do mestre do terror, o diretor Wes Craven.

A MTV optou por uma nova versão da máscara Ghostface que se tornou icônica nos anos 90. Os showrunners preferiram algo mais sombrio e evoluído, até por se tratar de uma releitura atual da história. Mas a trama, em sua essência, continua a mesma. Sendo que a diferença básica está no fato de que agora vivemos na era das redes sociais e o nosso querido assassino usará as redes para espalhar o terror. Eu sei que eu sofro de pilotomania, também sei que a série é fundamentalmente boba. Mas, para mim, ela tem um gosto de infância e só por isso já vale. Além do mais, encontrei meu guilty pleasure da temporada. E encontrar o prazer culposo é tão delicioso quanto encontrar aquela série que te deixa com o cérebro fervendo, tipo 12 Monkeys, Fringe, Lost…  Obviamente que guardadas as devidas proporções.

Gaby Matos

Anúncios

Uma opinião sobre “Scream (MTV)”

  1. Confesso que passei a assistir Scream apenas por AMAR o original. Está levando muitos episódios pra eu ficar empolgada com a série em si, mas acho que agora vai. Só mais três epis até o fim dessa temporada, mas eu sei que mesmo se o finale for uma porcaria eu ainda vou seguir assistindo a temporada seguinte só por que ainda está no ar haha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s