Beverly Hills, 90210

Para muitos, um simples número, um código postal. Mas para mim significa o inicio de uma paixão. É culpa de Beverly Hills, 90210 (conhecido em terras tupiniquins como Barrados no Baile), o vício em séries. Também coloquem na conta de 90210, o fato de ser shipper. Admito que  esse é um vício muito mais complicado, pois não adianta explicar, as pessoas nunca vão entender o porquê do shipper.

Aposto qualquer grana que qualquer pessoa que shippou Brenda e Dylan se emociona ouvindo Losing My Religion do REM… E tem ódio mortal de Kelly Taylor (só shipper é capaz de entender).

Porém, 90210 não é só Brenda, Dylan ou Kelly. A história, reza a lenda, girava em torno de dois irmãos gêmeos que se mudaram da fria Minnesota para a encalorada Los Angeles. O título brasileiro do programa nos dava a ideia errônea de que eles sofreram sérios problemas de adaptação. Isso nunca aconteceu. Em anos de séries e mais séries adolescentes  no menu, nunca vi jovens se integrarem mais rápido do que em Barrados no Baile.

Mas Barrados, como os fãs brasileiros chamam carinhosamente até hoje, é seminal para séries do gênero teen. Qualquer programa onde os jovens são os astros, tem como principal influência Barrados no Baile.

Os personagens que dominaram a telinha e nosso imaginário foram: Brandon (o cara estudioso, o genro dos sonhos de seus pais), Brenda (alguns podem referir-se a ela como vulgar, algo que ela não era. Mas digamos que Brenda agia com o coração ao invés de racionalmente), Kelly (a amiga que sofre com a separação dos pais e se afoga em sentimentos controversos), Donna (a menina certinha, a qual durante anos esperamos o dia em que ela perderia sua virgindade), Steve (o garoto rico e bobo da turma) e, por fim, David (o garoto mais novo que quer se enquadrar de todas as formas com a turma legal do colégio).

Acompanhamos as aventuras e desventuras da galera de Beverly Hills, 90210 por 10 anos. Alguns podem dizem que só os primeiros quatro anos da série são dignos. Talvez, mas não se pode descartar jamais os anos seguintes, nos quais presenciamos o amadurecimento de todos os personagens. O crescimento emocional de Steve, o amadurecimento de Donna e Kelly, a certeza que sempre tivemos de que Brandon era sim um homem com um futuro brilhante. E certamente se 90210 fosse real, Brandon seria um dos maiores jornalistas dos Estados Unidos.

O “ship” Brenda e Dylan

Alguns podem perguntar por que o ano cinco é determinante. Porque a partir daí não temos mais Brenda e para mim ela era a alma da série. Dylan, seu par romântico, gravita por um ano meio sem destino até que de repente se apaixona pela filha de um mafioso e, coitada, é assassinada pelo pai no último episódio daquela temporada (a morte é causada para proteger Dylan). Muitos não engolem, mas a verdade é essa. A partir daí vimos finalmente Kelly e Dylan como o casal perfeito. Mas (pasmem!) Dylan acaba indo embora, atrás da mulher que ele sempre amou, Brenda (na historia ela esta estudando teatro em Londres). E nos anos seguintes temos noticias dos dois em pílulas. Dylan e Brenda tem uma casa no Caribe… Em suma, os dois viveram felizes na Europa.

Porém tudo tem que ter um fim e com a trajetória de Barrados (90210) não foi diferente. O décimo ano é marcado pela saída de Brandon e a volta de Dylan. Brenda, como saiu de forma intempestiva, conta-se nos bastidores que nem foi convidada a voltar. O fato marcante da temporada é o casamento de Donna e David. E a suposta reunião de Kelly e Dylan. Para felicidade de meu coração shipper, prefiro acreditar que Dylan percebeu que Kelly era um erro e voltou para Londres e para os braços de sua Brenda (me internem).

Barrados sempre será inesquecível. Assim como Friends, tem o poder de me fazer sentar e rever um episódio mesmo que eu já o tenha visto algumas vezes.

Algumas curiosidades: foi com Barrados que eu aprendi o que era fim de temporada, pois eu não entendia porque acontecia algo de extraordinário em um episódio e depois… nada dele na semana seguinte (podem rir!)

E quem tinha o desprazer de acompanhar na TV aberta (Rede Globo), nunca soube o que aconteceu com Valerie, a personagem que entrou no lugar de Brenda. Explico: na finale do oitavo ano, o gancho pro ano seguinte seria descobrirmos se Val tinha ou não AIDS. Pergunta que ficou sem resposta. Inexplicavelmente a Globo na exibiu a nona e décima temporadas.

Por isso sou devotíssima de São Download!

Beijos e até a próxima!

Gaby Matos

Anúncios

Uma consideração sobre “Beverly Hills, 90210”

  1. Gaby querida, que texto maravilhoso! Eu fui uma das que tiveram o desprazer de acompanhar pela Globo e consequentemente nunca vi as temporadas finais (shame on me), mas fiquei sabendo do desfecho de alguns personagens porque me contaram e alguns eu nem sabia, mas graças ao seu post, fiquei sabendo.

    Brenda e Dillan forever!!!! Acho que também foi o meu primeiro ship. Nunca fui muito com a cara da Kelly, sempre achei meio bitch. Achava o ship dela com o Brandon muito sem graça. Também adorava Donna e David.

    Brandon era o meu príncipe encantado na adolescência, como achava o Jason Priestley o cara mais bonito da época.

    Realmente depois que a Brenda saiu, a série perdeu muito o encanto.

    Muitas saudades daqueles tempos…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s