Ritchie – 60

Álbum 60 do cantor Ritchie traz diversos covers de bandas de rock dos anos 60 e apresenta uma sonoridade variada

Quando alguém ouve falar que um determinado artista regravou músicas de outros, os fãs sempre esperam que a essa versão fique à altura ou, se possível, até melhor que a original em algum aspecto. Se não for assim, dificilmente irá agradar aos fãs e escapar das comparações com a primeira versão. Quando se trata desse assunto, o cantor Ritchie mostra que não brinca em serviço e que sabe o que os fãs esperam de um bom cover. O músico já havia mostrado que mandava bem nessa área quando interpretou músicas como Fala dos Secos e Molhados, Mercy Street do Peter Gabriel e Favela Music, de seu amigo Jim Capaldi.

Há um ano, o cantor Ritchie gravou o disco 60, um jeito especial de comemorar seus 60 anos, com músicas que ele costumava ouvir muito durante infância e adolescência. Esse foi seu primeiro álbum gravado inteiramente em sua língua nativa, ou seja,o inglês.

O artista comentou em várias entrevistas que queria apenas regravar músicas de bandas menos conhecidas aqui no Brasil, nada de Beatles, Rolling Stones, The Who, The Doors e outras que muitos de nós conhecemos, porque muitas bandas brasileiras já tiveram o prazer de prestar seu tributo a estas em seus discos.

Com 60, Ritchie também mostra algo totalmente diferente do que ele fazia nos anos 80, quando estourou nas paradas com a clássica Menina Veneno que fazia parte do seu primeiro LP. Os fãs, ao escutarem, notam como há uma grande diferença de sonoridade e estilo entre os álbuns. Mas ele mesmo disse em entrevistas que não gosta de repetir o que fez em um disco anterior e adora um desafio a cada novo trabalho, inovando e evoluindo com o passar do tempo.

E quanto às músicas, o álbum vem com 15 faixas. Ele abre com Summer In The City do Lovin’ Spoon, uma rock bem sessentista, com solos de guitarra bastante variados. Também tem Green Tamborine do Lemon Pipers, uma de suas melhores interpretações. O disco encerra com a melodiosa (How Can We) Hang On To A Dream, que já foi gravada por vários artistas ingleses. Destaque para Trains, Boats and Planes e Don’t Let The Sun Catch You Crying, lançadas como os primeiros hits do álbum.

O disco faz uma verdadeira viagem no tempo, mas apesar de serem covers, Ritchie conseguiu colocar muito de sua identidade em cada uma das músicas, fazendo justiça às originais, bem do jeito que os fãs apreciam.

Fonte da imagem: http://www.ritchie.com.br/

Adryz Herven

Anúncios

Uma opinião sobre “Ritchie – 60”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s