Aprendendo a Seduzir – Patricia Cabot

Nas férias ou nos dias de folga, um livro romântico e divertido pode ser uma boa pedida para quem quer passar o tempo e relaxar ao lado de uma boa história. Aprendendo a Seduzir (Educating Caroline, 1998), de Patrícia Cabot, é esse tipo de livro. Contei em outro post um pouco sobre o pseudônimo da Meg Cabot, a diva das adolescentes românticas que, antes de entrar para o mundo das princesas, escrevia ficções adultas e apimentadas.

Neste livro temos Lady Caroline Linford, jovem de 21 anos que está noiva de Hurst Slater, o marquês de Winchilsea. Ele é galante, charmoso, educado e herói. Aparentemente, o cara perfeito com o beijo perfeito, até Caroline o flagrar na cama com Lady Jaquelyn, a noiva de Braden Granville, novo rico e maior libertino de Londres.

Sem saber o que fazer, não tendo forças para desmascará-los, mas ao mesmo tempo não querendo manter o noivado, Caroline busca a ajuda da mãe, que, querendo evitar um escândalo, aconselha que ela descubra como conquistar um homem através de seus dotes físicos, assim seu noivo não precisaria ter esse tipo de aventura. Sendo assim, Caroline acaba indo pedir ajuda àquele que, como ela, estava sendo traído: com todas as letras, a personagem pede que Braden Granville lhe ensine (teoricamente, é claro) a fazer amor.

Logo no início, fica claro que aulas teóricas não serão suficientes para Braden e Caroline, que se conectam imediatamente. Aos poucos, a personagem vai entendendo que há muito sobre o amor que ela não sabe e se desencantando por Hurst. Enquanto isso, Braden, que no início é descrito por ela como feio e perigoso, começa a lhe parecer belo e deliciosamente atraente. É partir daí que o leitor começa a implorar (literalmente, no meu caso) pelos capítulos onde são narradas as aulas.

Para Cabot, só tenho elogios. A história é deliciosa, romântica, divertida e os personagens são muito bem descritos. Caroline, apesar de não saber praticamente nada da vida, se mostra decidida e mente aberta. Sua melhor amiga, Emily, é uma feminista adorável e Braden foi um dos personagens que mais adorei conhecer. Em contrapartida, Hurst e Jaquelyn são completamente irritantes. Mas a única crítica que faço à história em si é o final. Ele não é ruim, mas é muito atropelado.

Quanto à tradução e edição… Péssimas! Eu nunca li um livro tão mal editado em toda a minha vida. Não sei se ele foi preparado às pressas (já que livros com temática hot estão na moda e a editora precisa vender) ou se foi feito com descaso (ele não está na lista dos mais vendidos e data de 1998), mas a editora deveria tomar mais cuidado, pois tem passagens que são praticamente impossíveis de entender. Sem falar nos erros de concordância e digitação.

Nos sites das livrarias Saraiva e Cultura, você o encontra por R$39,90, mas o meu exemplar foi adquirido numa promoção maravilhosa na livraria Leitura por R$9,90.

Em resumo, Aprendendo a Seduzir é mais hot e divertido que Pode Beijar a Noiva, da mesma autora. Se tivesse que escolher entre eles, este seria o favorito, sem dúvidas. Nota 10 para a história, mas nota 0 para a edição.

Daniele Marques

Anúncios

Uma opinião sobre “Aprendendo a Seduzir – Patricia Cabot”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s